Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Participação do Serveal foi decisiva na construção do novo IML
19/06/2018 - 13h44m

Participação do Serveal foi decisiva na construção do novo IML

Serviço de Engenharia do Estado de Alagoas desenvolveu o projeto da nova sede do Instituto Médico Legal de Maceió para suprir as demandas forenses e de medicina legal em Alagoas

Participação do Serveal foi decisiva na construção do novo IML

Novo prédio do IML de Maceió

Entregue na última segunda (18), o novo Instituto de Medicina Legal (IML) de Maceió, localizado na parte alta da cidade, traz uma nova e inigualável estrutura, que contou com participação importantíssima do Serveal em todas as suas etapas do projeto.

Projetado pelo reconhecido arquiteto alagoano Roberto Canavarro, arquiteto do quadro do Serveal, o projeto foi iniciado ainda em 2011, e concebido como fruto de pesquisa da equipe de arquitetura junto aos profissionais do próprio IML, com visitas in loco a Institutos de referência no país.

Com o espaço total de 3.123,96m² em área construída, o novo IML é um complexo de sete blocos divididos para cada área de atuação dos diversos serviços atendidos pelo Instituto. Onde, para absorver toda a demanda energética do complexo, foi criada uma subestação de 750 kva, com mais um grupo gerador de 500 kva, suprindo a necessidade para manutenção das atividades no Instituto, dentre elas, absorver a demanda de consumo para as novas câmeras frias que comportam 72 corpos, e uma outra sala capaz de receber 16 corpos em estado de decomposição.

Outra demanda importantíssima, e enfatizada na concepção do projeto, foram as questões de contaminação. Com isso, o trabalho no projeto arquitetônico se preocupou em reservar e distribuir espaços capazes das melhores soluções e zerar o risco de contaminação tanto de funcionários, quanto da comunidade circunvizinha. Neste sentido, o sistema de esgoto criado é composto por duas linhas – branca, que representa a coleta do esgoto sanitário comum; enquanto a linha vermelha faz a coleta dos resíduos das mesas e áreas de necropsia, sendo levados para uma área especifica de tratamento.

E em relação ao tratamento de resíduos, a construção de uma unidade de tratamento própria no complexo faz com que a água coletada pós-tratamento seja reutilizada para rotinas internas do prédio. E para consumo direto, o complexo conta com uma torre de água capaz de armazenar 21,11m³ de água, com mais duas reservas de 18,m82³ e outra dedicada a reserve técnica de incêndios com 20,36m³.

Além da concepção do projeto arquitetônico, o trabalho do Serveal se fez presente durante a fiscalização da obra, com a participação dos engenheiros Rubem Ramires, e do técnico José Geraldo, além da colaboração da engenheira Rosângela Visgueiro na análise de aditivos, prazos e serviços.

A aplicação de soluções modernas em tecnologia, tanto de pisos para área de necropsia, que facilitação a manutenção da esterilização do ambiente, quanto na climatização tanto das salas, quanto das câmeras frigorificas, dá o tom da complexidade que o projeto do Serveal teve ao criar um dos melhores IML’s do país. O projeto se desenvolveu, segundos os especificadores do órgão, como uma verdadeira aula de engenharia e arquitetura, visto a complexidade dos serviços e das técnicas utilizadas para o desenvolvimento de um dispositivo de imensa importância para sociedade alagoana.

Ações do documento